Imprimir
Visto: 1659
bodha-cisne 
Universidade Mundial
                   Científico - Espiritual

Seção de Educação:

ALIANÇA UNIVERSAL

                   Centro de Consciência Espiritual

ESCOLA DE ALTA SABEDORIA (BODHA)

 

 

Lição Especial XI

Venerável Maestro K.H.

Havana, 25 de dezembro de 1950

Meus Queridos Discípulos:

Cada dia que começa é uma nova chamada do Coração.

Há certos momentos na vida nos quais a alma tem necessidade de repousar, em que se sente em profundo desejo ou uma invencível aspiração que nos impulsiona a domar nossa dor e a vencer nosso adormecimento num supremo ímpeto de liberação das contingencias do mundo e das limitações e franquezas às quais a nossa Humanidade está sujeita. Estes momentos são momentos do revolta interior, como se estivéssemos cansados de viver em vão ou de fazer a corte às ilusões ou de render homenagem a divindades insensíveis.

Há momentos na vida em que cada um busca uma trégua para as tragédias do mundo e quisera repousar à beira do caminho da vida a fim de compreender melhor o seu destino e, inclusive, as forças que mandamos ou as que obedecemos. Estes momentos chegam a todos, e cada um se sente mais que feliz ao poder entregar-se a eles, pois é então quando a gente se reconcilia consigo mesmo e extrai do seio do Universo a inspiração e a energia indispensável para reafirmar-se no sentido de nossos melhores desígnios.

Os Discípulos e os Iniciados conhecem este procedimento, pois que eles cultivam, por hábito, os estados de consciência reabilitadores. Entretanto, não se pode jamais esforçar-se demasiado no Sendeiro que leva ao seio da Luz Eterna e jamais se repetirá demasiado sinceramente as condições indispensáveis para assegurar nosso triunfo no domínio das certezas absolutas. A alma não se faz inquebrantável sob a jugo das forças maléficas desencadeadas senão quando o ser se reconcilia de coração e de alma com os Princípios Universais, e reafirma-se em suas decisões assim como nos ideais e princípios que caracterizam a vida sábia e as realizações perfeitas a sua própria alma e toda a sua personalidade.

Este método asseguramos uma melhor compreensão da vida e nos conduz até uma reabilitação integral, que se torna, em seguida, uma reintegração às puras condições da Vida Universal.

Conhecer-se é reabilitar-se; e reafirmar-se, é reconciliar-se consigo mesmo assim como com a Natureza Universal. Por outro lado, reabilitar-se constituí um procedimento de reafirmação de projetos e de princípios; enfim, uma restituição dos Valores do Espírito e das projeções de Coração no verdadeiro sentido da vida.

Chamemos isso “A Chamada do Coração”.

É, verdadeiramente, uma chamada da Alma Universal, que se concretiza em nosso coração. Nenhuma alma bem disposta poderia ficar insensível a esta força maravilhosa, que atravessa os planos e dá à vida um sentido sublime.

É preciso meditar profundamente sobre tudo isso, se verdadeiramente quer se aproveitar do potencial do composto humano e reemprender o caminho de reabilitação, ou seja, o regresso à Pátria Celestial, ao Seio Divino do qual nunca devêramos nos apartar.

Reabilitar-se, é reconstruir no fundo de si mesmo no sentido de uma inspiração pura ou de um ensinamento criador. É voltar a ser, em forma e em força, o veículo e a encarnação de nossas melhores aspirações. O Discípulo tem por tarefa esta Cavalgada através dos mundos e isto implica, igualmente, no triunfo sobre as paixões bestiais, sobre os preconceitos mundanos, sobre os vícios, sobre o egoísmo e sobre o orgulho satânicos; enfim, sobre todas as concupiscências que envilecem a alma e destroem a vitalidade do homem.

Nisto consistem a conquista do Iniciado e a tarefa do Discípulo, e isto depende de maestria de cada um sobre as suas próprias limitações, desfalecimentos, torpezas, claudicações e covardia íntimas.

A Iniciação faz do homem um gigante de forças vitais que realiza os desígnios dos Cosmos, dos Deuses, dos Princípios Universais. O Discípulo aprende, incessantemente, a tornar-se génio de suas próprias aspirações e a ampliar os horizontes de sua vida. Viver é expandir-se no Universo; é realizar-se sob o império de uma vontade própria; é afirmar ou reafirmar os desígnios de uma alma enobrecida por si mesma.

Ocorre uma coisa frequente e nefasta. A gente se esquece com demasiada frequência. Deixa-se arrastar e avassalar demasiado pelas ilusões e pelos fogos fátuos do mundo moderno, pela vida superficial e vazia, vã a sem meta que leva a maioria das pessoas. Também se negligencia demasiado frequentemente o trabalho de limpeza interior íntima, de renovação, re revitalização necessária no curso de nossas meditações. A credita-se demais que tudo está bem ou suficiente em nós mesmos e perdem-se batalhas muitas vezes por falta de havê-las pensado e realizado. Não se refaz de novo, o suficientemente, este caminho que vai de nossa vida à sua Fonte Divina.

Demasiada gente também se esquece das condições em que implica o discipulado e que a Espiritualidade apropriada flue unicamente de um mental limpo e que este ou aquele, por sua vez, depende de uma limpeza corporal absoluta, completa. Uma alma que vive na sujeira não pode cultivar belos pensamentos nem dedicar-se nos verdadeiros Valores do Espírito.

A Limpeza do corpo é a base da saúde enquanto que a saúde corporal reflete estados de alma heroicos e admiráveis. Um corpo sujo não pode ser mais do que o veículo de um espírito malsão. Viver na sujeira é alimentar-se de motivos impuros, render culto à miséria, entregar-se às piores paixões e colocar-se ao alcance das forças nefastas; é apresentar à Beleza da Natureza Universal, um aspeto repelente, vergonhoso e miserável.

Desconfiemos, também, da desordem. Uma vida desordenada reflete um mental instável, uma consciência inquieta e um espírito inseguro. Ela não poderia ser, de todos modos, o signo distintivo de nenhum discípulo de sabedoria e de beleza. A Estética entra no curso de vossa vida de discípulo e deve obrigar-vos a certos esforços ao mesmo tempo em que dar muitas satisfações tanto a vos como aos que vos rodeiam.

Vale mais o trabalho duro e, inclusive, a fadigado que a sujeira.

Vale mais o conhecimento do que a vida instintiva e a inércia espiritual.

É grande a vigilância necessária para levar a bom termo nossa vida e pode-nos uma vontade invencível, em constante ação. Colocar todo o nosso ser em ação pela Dinâmica Espiritual; eis ai a meta. O mental ao serviço do Coração e da Consciência: eis aí o meio para sair das complexidades e dos problemas da vida. O importante é não perder tempo, não deixar passar a vida descuidadamente (se “laisser vivre”), não malbaratar os preciosos minutos da vida.... Devemos justificar a nossa existência e isso é uma tarefa de todos os instantes, um constante esforço, um trabalho de grande fôlego.

O culto da Verdade é o único que vale e deve repousar sobre o único rito admissível para a alma inteligente: o rito da limpeza do corpo e da higiene do mental. Isto, nenhuma Teologia poderia contradizer, inclusive se desprezamos suas projeções logomáquicas. Deus mesmo não poderia preferir uma religião melhor do que a que se opera à base de um coração puro, de um corpo limpo, de um mental harmonioso, de uma consciência desperta e clara e, enfim, de um espírito que irradia nobreza e compaixão.

Antes de terminar, permiti-me que vos recorde, que a boa conduta da alma é paralela ao bom comportamento do corpo. O Discípulo caracteriza-se, pois, pela retidão de alma e pelas boas maneiras. O Espiritual não poderia ser a antítese da cultura nem a ausência de uma vida honesta e enriquecida pelas boas maneiras

Viver bem é uma elegância da alma, é também desenvolver uma personalidade destacada. As boas maneiras revelam no indivíduo indiscutíveis qualidades de coração e um culto permanente no fundo da alma para com os Valores do Espírito.

Reconciliar-se consigo mesmo é poder reabilitar-se no sentido de nossas melhores aspirações e saber afirmar em si mesmo e por si mesmo uns princípios que nos garantam um destino melhor.

Expresso-me assim porque eu quero, com todo o meu ser, provocar em cada um de vos um verdadeiro Renascimento Espiritual, uma renovação de vida, mediante o encontro consigo mesmo, pois é só assim que as almas se despertarão plenamente e conseguirão lançar-se com pleno direito no reino das Glorias da Vida Universal.

Com os meus melhores desejos de plena reabilitação e tendo sempre em vista a afirmação dos melhores princípios, ofereço-vos toda a minha Bênção.

Maha Chohan KUT HUMI LAL SINGH

A PUBLIC STATEMENT:

“The solution to all problems rests not in selfishness and sectarianism, or divisionism, but in UNITED FRIENDLY-PEACEFUL EFFORTS.”

“Above improvisation, whim and personal interests are the needs of manikins”

UNA DECLARACION PUBLICA:

La solución de todos los problemas no radica en el egoísmo y el sectarianismo o divisionismo, sino en ESFUERZOS UNIDOS, AMISTOSOS- PACIFICOS.

Por encima de improvisaciones, caprichos e intereses personales están las necesidades de la humanidad.

UMA DECLARACAO PUBLICA:

“A solução a todos os problemas não radica no egoísmo e no sectarismo ou divisionismo, senão em ESFORÇOS UNIDOS, AMISTOSO-PACÍFICOS”.

“Acima da improvisação, capricho e interesses pessoais estão as necessidade da humanidade”.

Pr. OM Lind Schernrezig